Elemento Decorativo
caminho de casa
caminho de casa
caminho de casa
Elemento Decorativo

Ivana Gaya

Área(s) de atuação: Música

Ivana Gaya é uma multiartista soteropolitana, que iniciou sua vida artística ainda pequena, aos cinco anos de idade, fazendo sua primeira peça teatral. Aos 12 estreou o contato com a música popular, erudita e religiosa em corais, ao mesmo tempo em que fazia dança e teatro, se apresentando em peças e musicais. Fez parte do Coro Comunitário da Orquestra Sinfônica da Bahia, lotado no Teatro Castro Alves, aprimorando a voz no canto lírico.

Foi vocalista de bandas de garagem e baile, se apresentando em festas e festivais de música escolares. Estudou teoria musical, canto e violão nos cursos técnicos do Colégio Manoel Novaes, onde também fez três anos de teatro com Andréia de Andrade, em convênio com a Escola de Teatro da UFBA. Gravou CDs para compositores, fez participação como backing-vocal na gravação de bandas. Os projetos mais importantes da carreira, nesse período, tinham no repertório homenagens a Heitor Vila-Lobos, Carl Orff, e, posteriormente, mais envolvida com o canto popular, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Chico Buarque, Batatinha, os Tincoãs, Ederaldo Gentil e Dorival Caymmi.

Mas a composição tomou conta da vida da artista, e, desde a adolescência, possui um trabalho de autoral, intensificado nos últimos anos, o que dá base à carreira. Continuou os estudos de canto popular com Ana Paula Albuquerque, na Escola de Música da UFBA, e, posteriormente, na Escola Baiana de Canto Popular. Fez diversos shows e projetos com músicos como Ivan Bastos, André Becker, Felipe Guedes, Gabi Guedes, Ivan Huol, Junix, Jorge Dubman, Marcos Sampaio, além de composições gravadas por outros artistas, como a cantora Ana Paula Albuquerque.

Os palcos que se apresentou incluem o Teatro Castro Alves, Teatro da Barra, Teatro do ICEIA, Teatro Gamboa Nova, Praças do Pelourinho, Teatro XVIII e Espaço Xisto, SESC Pelourinho, Espaço Cultural da Barroquinha e a Casa da Mãe.

Participou de festivais como o da Rádio Educadora, como intérprete e compositora, e da primeira e segunda edição do Prêmio Caymmi de Música, ficando entre as músicas e shows selecionados.

Também fez a direção artística de espetáculos musicais, como o “Korin Áfrika”, no Espaço Cultural da Barroquinha, e o show “Canto Livre”, no Sesc Pelourinho. Já dividiu o palco com nomes como Sandra Simões, Jota Veloso e Sêo Mateus Aleluia.

A carreira de compositora ganha destaque nos últimos anos, com músicas arranjadas e interpretadas por nomes importantes da cena baiana como Ivan Bastos, Marcos Bezerra, o maestro Ubiratan Marques e Gabriel Póvoas.

Musicais... Composições... Peças... Shows...

- Musical Falando de Amor, apresentado na Escola de Teatro da UFBA, Teatro Gamboa Nova e Teatro do ICEIA, com direção de Andrea de Andrade (final doa anos 90).

- Peça O Sapato Apertado, apresentada na Escola de Teatro da UFBA, com direção de Natan Marreiro (final dos anos 90).

- Teatro Castro Alves, com o Coro Comunitário da Orquestra Sinfônica da Bahia (década de 90);

- Casas de show e praças em Salvador (Pelourinho) e Região Metropolitana (década de 90 e início dos anos 2000);

- Teatro da Barra, Reitoria da UFBA, nos recitais de música em homenagem a Milton Nascimento, Chico Buarque e João Donato (anos 2000);

- Teatro XVIII e Espaço Xisto, no Show A Hora da Razão, em homenagem a Batatinha (2008);

- Cine Teatro Solar Boa Vista, no Show Afrocantos, em homenagem aos Tincoãs (2009);

- Shows no Carnaval de Salvador no Pelourinho e no Trio Africantar (2009 e 2010);

- Compositora desde o fim dos anos 90: Maré que Vem, Força do Orun, Iyá, Não Cabem Mais, Contracene, Contrarregre, Pedaço de Pista na Lapa, Mais que 30, Mulher Esquerda são algumas delas;

- Participação no XI e XIII Festival de Música da Rádio Educadora FM, ficando entre as 50 selecionadas com a música Maré que Vem e Iyá.

- Participação na primeira e segunda edição do Prêmio Caymmi de Música, nas categorias música e show.

- Show Kuekatureté, SESC Pelourinho (2015).

- Show Korin Afrika, Espaço Cultural da Barroquinha (2016).

- Pocket Show “Com Né Que São”, SESC Pelourinho (2016).

- Show “Com Né Que São” (2017)

- Show (live) “Magia Negra”, disponível no youtube (2021)

O último trabalho da artista é o EP Magia Negra, completamente autoral, lançado em fevereiro de 2020, onde traz sonoridades ancestrais e contemporâneas em meio a temas do cotidiano, com uma essência de ritmos plugados nas programações e beats, em meio à guitarra suingada do músico Jotaerre, que produziu o trabalho junto à artista.

Vem atuando também como produtora musical, unindo a estética da música produzida a partir de softwares DAW (Digital Audio Workstation), e a sonoridade dos ritmos afrobrasileiros.

Elemento Decorativo
Elemento Decorativo
Cidade: Salvador
Estado: Bahia
Raça/Etinia: Preta
Gênero: Feminino
Orientação sexual: Pansexual
Nome*
Email*
Mensagem*
Nome*
Cidade*
Estado*
Raça/Etinia
Gênero
Orientação sexual
Áreas de atuação*
Imagem de capa
Maximum file size: 5 MB
Descrição do trabalho
Email para contato
Link do Instagram
Link do guia ou seu perfil no Instagram
Status*